Meu irmão, segundo pai.

Como vocês todos sabem meu pai não vai poder estar presente fisicamente no meu casamento. Então surgiu a questão “quem me levaria até o altar?” O que na verdade jamais foi uma questão.

Eu tenho um irmão mais velho que sempre foi muito mais que um irmão. Quem me conhece já está cansado de ouvir minhas declarações e histórias nostálgicas, mas eu não me canso de contar. E além do mais, existem pessoas aqui que nunca as ouviram, e todo mundo sabe como eu adoro ouvidos “virgens” para minhas histórias. Meu irmão é do tipo que saia mais cedo do futebol para me buscar no ônibus da escola, do tipo que colava meus adesivos nos álbuns (alow zero coordenação motora aqui), que era a primeira pessoa que eu queria contar que consegui a última figurinha do álbum do Chaves (segurando a pobre figurinha com as duas mãos quase rasgando de tanta emoção), que empurrava marmanjo que me era mau comigo no Ibeu, que me deu esporro a vida inteira porque tem ascendente em Áries e quer tudo do jeito dele, e que não se contentava que eu fosse nada menos que a melhor mulher do mundo. Que me chamava de gorda quando eu era criança e hoje em dia pede pelo amor de Deus para eu parar de emagrecer. Que saiu da ultra-sonografia da minha mãe decepcionado por eu não ser menino, mas depois que eu nasci pedia para eu crescer logo para brincar com ele. Que me ensinava os argumentos para derrubar os mulambos flamenguistas no colégio e provar que o botafogo era o melhor. Que foi príncipe da minha festa de 15 anos (que eu não divulgo foto nem por um decreto. – Mãe, eu amei a festa mas eu tinha monocelha, não rola!). É do tipo super protetor, maior amor do mundo irmão. Tenho muita pena de quem é filho único(não de uma forma pejorativa), mas tenho mais pena ainda de quem não tem um irmão como o meu. Então é bem óbvio que na ausência do meu pai que ele seja o substituto.

Porque ele sempre foi um irmão-pai, porque é ele que vai me segurar para eu não tropeçar com as pernas bambas de nervoso e por estar naquele salto que eu definitivamente não sei andar.

 

Pois é, ainda por cima é lindo :)