Casei!

Desculpem a falta de notícias, mas depois do casório vem o merecido descanso da Lua de Mel. E descansamos muito no sul da Bahia. Depois vou fazer posts detalhados com dicas para noivinhos!

E também prometo que vou contar tudo, nos mínimos detalhes, do casamento, mas vou esperar as fotos oficiais, tá? Por enquanto vou fazer um resumão…

Primeiro de tudo, conselho pra quem ainda está nos preparativos. Parece clichê, mas tudo dá certo no final. Nas últimas 3 semanas, desde o momento que eu peguei o vestido até a véspera do casamento, eu estava um caco, louca e bipolar. Deixei de ser Mônica e virei Chandler no dia do casamento, sabe? Resolvi que precisava viver um dia de cada vez, mas sempre tinha alguém que vinha falar faltam não sei quantos dias, horas, minutos!!!

Aí na semana no casamento teve problemas de todos os tipos… desde suspensórios que não chegavam, a gente muito querida falando que não ia mais vir no casamento. Eu já contei a epopéia que foi chegar a Santa Teresa,na sexta-feira, quase que eu caso com um olho roxo! Era tanto problema que o Lee chegou a comentar que se soubesse que casar dava mais aborrecimento que prazer tinha me convencido a fugir e casar só nos dois em um lugar bem longe. E olha que Eu concordei….

Uma das principais nóias que eu tive foi com relação a segurança em Santa. Quando o Hotel Santa Teresa foi assaltado uma semana antes do casamento eu juro que eu nem fiquei preocupada. Era um caso isolado, num hotel de luxo, caso pensado por um ex funcionário, nada a ver com a Casa de Santa Teresa. Pensei: ah! vai ser bom porque agora vão reforçar o policiamento, vai ser tranquilo! Eis que quinta-feira o irmão do Lee liga pra ele de Campinas preocupado que houve um assalto na rua da casa, perguntando o que a gente ia fazer, que era melhor não dormimos em Santa. E eu não tava nem preocupada aonde eu iria dormir, só pensava e agora? Ninguém mais vaaaaaai!! Ligamos a TV para ver ser tinha alguma notícia, e nada. O Lee tentava me tranquilizar, que não ia afetar o casamento, mas para eu pensar se eu queria realmente dormir lá ou não. Fui dormir tensa, tive pesadelos com isso. No dia seguinte acordei e pensei: ah vai ver não foi nada disso, não vai ter nenhuma notícia, ninguém vai ficar sabendo. Sentei no computador abri o globo.com e tava lá na página principal: ” Santa Teresa: 2 assaltos com sequestro.” O vídeo do jornal era pior ainda a repórter falava “Terror em Santa Teresa!!” Pronto, a nóia voltou, comecei a achar que realmente muita gentei faltar, que quem tivesse filho pelo menos não iria de jeito nenhum. Achava que só iria a família e os melhores amigos. Recorri as ex-noivas/atuais esposas de Santa Michele e Jackie que me tranquilizaram falando que quem amava a gente iria de qualquer jeito, e eu concordava, pensava no casamento de uma amiga que foi em São Conrado e que eu não perderia de jeito nenhum, mesmo se a Rocinha e o Vidigal estivessem em guerra tensão máxima. Como eu falei antes, eu tava completamente bipolar, mais geminiana que nunca… ficava calma e nervosa em uma questão de milésimos de segundo. Uma amiga minha ainda falou “ahh qual é a pior coisa que pode acontecer? as pessoas serem assaltadas? Isso pode acontecer em qualquer lugar..” Só que eu não pensava que a pior coisa seria assalto, eu imaginava tioteio na favela dos prazeres, corre corre no casamento, pessoas se jogando no chão e até, cruzes, alguém ser atingido. Eu imaginava nosso casamento, tão esperado, se tornando um verdadeiro filme de terror. Uma semana antes quando fomos pagar a casa fechamos 170, 20 a mais que o combinado e eu imaginava esse dinheiro indo pro ralo, e a festa vazia, super triste.

Fora a previsão do tempo que dava chuva o sábado inteiro. Eu pensava: Isso não importa, a casa é linda de qualquer jeito, mas ao mesmo tempo pensava: poxa eu queria que fizesse sol. O negócio é que eu sempre imaginei eu fazendo as fotos do making off no bondinho e chegando na casa com sol e modéstia parte, eu confiava mais na minha intuição que na metereologia.

to be continued………