Faça chuva ou faça sol

Dormi super mal de sexta pra sábado. Acordei várias vezes durante a noite como barulho da chuva pensando “não tô acreditando que não vai parar de chover. Nesse momento Rio de Janeiro já tá alagado, Jardim Botânico cheio e cariocas que são de açucar vão preferir ficar vendo DVD debaixo do edreedon a ir no casamento”. Acordei antes da 7 e fui pro quarto da minha mãe. Ela já estava prontinha sentada anotando alguma coisa na agenda. E ela que não deixava nada abater ela para me deixar tranquila fez um beicinho e disse “aiii olha esse tempo!”. Não falei absolutamente nada e fomos comer alguma coisa antes de partir pro salão. A chuva diminuia e apertava, mas nada de parar. Comecei a preparar o cabelo com um beiço do tamanho do mundo, nem parecia que aquele ia ser o melhor dia da minha vida. A minha fotógrafa mais-fofa-do-mundo chegou e começou a tirar as fotos do making off. Serviram uma mini chandon e cara, eu comecei a beber estilo esponginha porque eu tava precisando muito relaxar. Toda noiva diz que acorda no dia relaxada, esquece dos problemas, mas eu tava uma pilha. Entrei numa que a chuva tava diminuindo e fui relaxando, até que uma oça do salão fala ” ahhh essa noiva vai ser mt abençoada, olha a chuva!” Eu e mamma olhamos pra janela e a chuva tava que tava, com toda a força… Minha mãe choramingou e eu fechei a cara. Não tava achando a menor graça… queria meu jardim lindo cheio de pessoas!

Saimos de lá e a chuva deu uma trégua, fomos pra Santa e no caminho encontrei um dos padrinhos com um bigode enorme segurando a camisa de botão num cabide… gritei igual uma louca, mas ele não me ouviu, rs. Eis que, como num passe de mágica, quando começamos a subir a “serra” de Santa, aquele pedacinho de interior delícia nesse Rio de Janeiro, o sol foi aparecendo de fininho….