Desperate Housewife.

Gente,

Como diria a Xuxa desculpa eu! Jamais achei que fosse deixar esse bloguito querido as moscas. Vou tentar me explicar…. Organizar um casamento dá muito trabalho, mas ser casada de fato dá muito mais!! Eu sei que tem gente que já mora sozinha, já mora com o namorado/noivo, mas esse não era meu caso. Sai da casinha de Mamma, onde tudo estava sempre magicamente limpo e arrumado, pra um apartamento maior e de minha total responsabilidade (minha e do Lee, mas eu sou a mulher da casa com vários tocs). Eu amo de paixão cozinhar, faço com todo prazer do mundo, mas arrumar casa, lavar louça, manter a roupa lavada e passada, não é mole não. Roupa passada por exemplo eu aboli. Não sei passar, comprei um Steammer na tentativa ter a vida salva e não rolou. Não funciona tão bem assim, e na boa se vc deixa a roupa secando no varal esticadinha, já tá ótimo. Minha mãe acha isso um absurdo, obviamente, e semana passada pegou dois lençois nossos pra passar. Eu tenho praticamente uma santa encarnada como mãe, i know.

Para resolver o problema da faxina, meu querido marido chamou uma moça no sábado. Toda fofa ela ainda me chega e fala “eu conhço vcs, trabalhei no casamento”. (foi nosso amigo do buffet que indicou).

E vamos nessa, aos poucos entrando na rotina. E aí quando tiver tudo nos eixos, limpinho eu compro meu cachorrinho para cagar tudo. Senão não tem graça, rs.

E para esse post ter alguma utilidade além de ser um (longo) desabafo, vou postar uma receita que eu inventei que virou sucesso lá em casa.

Massa aos cogumelos do seu coração.

Ingredientes:

– Massa sabor espinafre.

– Cogumelos variados (eu uso normalmente Shitake, Portobello e Shimeji) – uso 1 bandeijinha por pessoa, pra ficar bem regado)

– Molho Shoyo

– Creme de leite light (pra diminuir um pouco a culpa)

– Mutcho alho

– Queijo Parmesão “dubom”

A massa faz do jeito normal de fazer massa, não preciso explicar, né? Tem umas dicas básicas tipo quando for escorrer jogar um pouco de água fria para interroper o cozimento e manter ela al dente.  Como a gente curte muito alho eu sempre faço um alho e óleo de qualquer macarrão, mesmo sendo com molho. Prefiro carregar no alho e pegar leve no sal.

O cogumelo é o seguinte: Corta eles em um tamanho médio (pra eles não ficarem muito miudinhos na hora depois de refogar).  Refoga mais alho (falei que a gente curte muito) e cebola e depois joga eles na panela. É importante reforgar eles em uma frigideira bem quente porque isso ajuda a conservar o sabor. Quando eles começarem a soltar o “suco”, espera mais um pouco e joga o molho shoyo. As bandeijinhas de cogumelo que eu compro no Hortifruti já vem com um sachezinho de “molho oriental para cogumelos” e normalmente uso isso mesmo. Depois de um tempinho diminui o fogo e acrescenta o creme de leite.  E aí é aquele esquema… sal e pimenta do reino a gosto.

O queijito dubom vai depois, naturalmente.

Portobello, Shimeji e Shitake


A gente não faz miserinha de cogumelo, mas eu esqueci de fotografar, esse já era o repeteco!

Não é erro de continuidade não, essa foto foi ontem e o prato amarelo outro dia. O marido pede sempre, fazer o quê?